domingo, 22 de junho de 2008

Começar bem as férias

O Parlamento europeu


Recriação da escolha do soldado desconhecido

O cemitério do Ossuário de Douaumont, com centenas de campas de soldados


Place Kleber em Strasbourg

A catedral de Strasbourg


Este fim-de-semana tomámos uma decisão e fomos finalmente aproveitar o facto de estarmos no centro da Europa para conhecer outros sítios de França. Isto de carro, que alugámos e conduzimos - ou alguns de nós, pelo menos... - até Estrasburgo no Sábado e Verdun no Domingo. A primeira cidade foi uma surpresa: não imaginava nada algo tão "não-francês" e tão elegante. Estrasburgo é uma cidade relativamente pequena, mas muito, muito gira e ontem em particular cheia de actividade durante todo o dia e toda a noite por causa da festa da música - outra das iniciativas que seria fantástico termos e em que toda a gente sai à rua para tocar, cantar ou só ouvir música. Foi óptimo, porque para além da música por todo o lado, estava um tempo excelente e andámos a passear pela cidade durante todo o tempo que lá estivemos .


No Domingo, em Verdun, eu estava basicamente perto de ter um ataque de ansiedade: estava finalmente na vila de que tinha falado durante todo o semestre numa das cadeiras da faculdade e onde se desenrolou a batalha francesa mais marcante da Primeira Guerra Mundial! Não parece muito excitante, mas é sem dúvida impressionante.Visitámos a citadela subterrânea que servia para alojar os soldados, o Forte de Douaumont - por esta altura decrépito com as infiltrações de água - o Memorial de Verdun - um dos museus mais importantes sobre a Primeira Guerra - o Ossuário de Douaumont e o local onde uma das antigas aldeias costumava estar antes de ser totalmente arrasada pelos bombardeamentos durante a guerra. Para além disto ainda conseguimos ver imensos dos tão falados e imponentes monumentos aos mortos do pós-guerra e a Tranchée des Baïonettes, transformada pelos Americanos no fim da guerra.


Finalmente, no regresso ainda passámos por Reims para ver a mítica catedral onde foram coroados tantos monarcas franceses e que embora fechada, tínhamos de ver de perto.
Só sei que de alguma maneira fizemos cerca de 1000 km num Suzuki em dois dias, graças aos nossos condutores de serviço fantásticos e à perícia do nosso co-piloto/navegador. Foi uma viagem de despedida óptima!

2 comentários:

Sofia Lopes Machaqueiro disse...

Alô, alô... Grandes passeios, sim senhora!!! :)
Queria-te pedir que me trouxesses um souvenir de França: o livro "O Principezinho" em francês, sff... Beijinhos - prima Sofia

Kahkba disse...

Sílvia, tu e' qe és fixe ! Dás grandes ideias :D
Amanhã vou a Verdun ! !