segunda-feira, 30 de junho de 2008

Provavelmente o pior dia da minha vida

Dia 30 de Junho. Como se não bastasse marcar o fim definitivo do meu semestre Erasmus em Paris e a data do meu regresso a Portugal, este dia tinha de ser tornado ainda pior por uma maré de azar súbita que quase me impediu de sair de França:
1º - Não acordo com o despertador = atraso a deixar o quarto
2º - Saio de casa relativamente cedo para apanhar o RER B até o aeroporto Charles de Gaulle quando me deparo com uma fila gigante de pessoas a querer comprar bilhete para o mesmo sítio que nós
3º - Decidimos comprar bilhete em Denfert-Rochereau por ter menos gente e entramos à pressa no RER errado, só nos apercebendo depois de passar a estação em que devíamos sair.
4º - Voltamos para trás e ficamos cerca de 15 minutos à espera que um comboio passe para nos levar no sentido certo
5º - Chegamos finalmente ao aeroporto com malas e bagagens e somos obrigadas a meter-nos numa fila enorme para fazer o check-in
6º - Depois de toda a espera, um pequeno balúrdio a pagar por excesso de bagagem + não me querem deixar entrar no avião porque entretanto perdi o bilhete de identidade ("Não a posso deixar entrar sem o bilhete...vai ter apanhar outro voo noutro dia") = pânico, muitos nervos e muita choradeira de nós as duas, uma de cada lado, que lá conseguiram meter-me finalmente no avião (a argumentação da Andreia de que "Não posso deixar a minha amiga sozinha em Paris! Ela tem só 19 anos!" ajudou bastante...)
7º - Chego ao aeroporto de Lisboa, depois de todas as peripécias, para descobrir que a minha mala com toda a minha roupa se perdeu algures e que, claramente, não a vou receber hoje!
Agora se isto não é azar, não sei o que será. Uma aventura de que me vou fartar de rir mais tarde, mas que por enquanto ainda me está atravessada! Fiquei a saber que a Easyjet tem empregadas estúpidas e arrogantes que, para além de fazerem mal o que lhes compete ainda se armam em exigentes com todos os passageiros, muitas vezes sem razão (mesmo não tendo o bilhete na altura - vim a encontrá-lo numa das malas que enviei para o porão mais tarde - tinha outros documentos que podiam perfeitamente servir para me identificar). Para além disso, acabei por pagar practicamente tanto numa low-cost quanto pagaria por um bilhete da TAP com todas as mariquices deles. E muito mau também foi ser a última pessoa a entrar no avião, com o resto das pessoas todas à minha espera e a fazer comentários quando eu entrei. O assistente de bordo só dizia para eu me sentar e me acalmar e à minha amiga! Que pilha de nervos! Deve ter sido para aí o pior dia da minha vida...

6 comentários:

Monica disse...

lolol
Vê lá se me contaste isso qd falaste cmg no msn.....

pedro disse...

fogo, que historia! pelo menos ja tas no portugalinho :)
eu tive uns dramas com chaves a deixarem de funcionarem, tanto q agr tou na liliana e a minha bagagem toda na sofia.. lol
bisou mto mto grande!

Alex disse...

Que peripécias! Espero que a mala não demore muito... Benvinda a Portugal! Ao menos aqui todos te querem e te tratam bem ;)(desde que te mantenhas longe do aeroporto :P). Até breve!

Li disse...

Se não te conhecesse acharia que foi tudo inventado! É inacreditável!!!

Andreia disse...

o que vale é que tens uma foda madrinha que te ajuda sempre! lol

Sílvia disse...

Correcção de comentário anteriormente feito: o que eu tenho é um fada madrinha. E obrigada à dita cuja, que me ajudou a estar em Lisboa. :)